segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Entre meus seios


Entre meus seios

I
Eu me dou a ti,
com todo ardor e 
paixão, com todas
as minhas delícias e
com o mel que das
minhas entranhas
vertem.
Onde já matastes
sua fome de macho.

II

Sou sua amiga,
sua doce e querida,
Sua vontade incontida.
Sacies sua fome,
seu desejo ardente e
em mim farte se do
meu leite
em seus deleites.

III

Nos melhores beijos
que há para sua boca
que esses se percam
loucos em aluvião.
E que sua voz fique
rouca embargada
muda de emoção.
Meu prazer é te dar prazer,
Somente para ti,
ofertados estão... tesão.
todas as doces manjares que
possam haver em mim.

IV

Desmaie em gozos comigo
nessas fotografias em poesias
e em desejos de orgias
sem muito sentido.
Meu querido amante meigo e gentil,
que me acendeu o fogo de mulher
que esteve guardado como
um tesouro escondido
para as madrugadas frias.

V

Alma simples a quem dedico
essa minha paixão insana
Tanto me feres como Matas.
Anjo de olhos negros e face dura,
pelos sulcos e feridas rasgadas
na terra de seu coração.
Que em mim encontres cura,
descanso e a paz silente para
o repousar do seu corpo nas
minhas protuberantes
formas cobiçosas que lhe sejam
suas mais belas poesias.

VI

E que essas se façam molduras
para seu corpo nu e cansado e
adormeças em paz por entre
meus seios em entrega total.
Seus poemas divinos de linguajar
peculiar, só seu, que esmigalham
meu sentimentos de ternura.
Na sua fala mansa, gostosa e
no esculpir dos seus versos
irresilíveis que se derretem
em mim vis canduras.

VII

Quero te dar minha alegria,
não deixar que se arrependas
desse intimo desejo.
Deixes fluir esses momentos,
e não se negue, nem se prives
de mim, e que se entregues.
Eu quero tanto te dar mais e mais
do meu carinho e lhe mostrar
meus dotes contar meus ais e
segredos do amar.

VIII


Ainda é cedo para dizer
eu te amo, mas tarde pra te
dizer o quanto te quero e me
atrais como abelha pelo mel.
Que me deixas tão assim
tão apaixonada, sem te pedir nada.
Fiques com meus beijos ardentes.
E o toque dos meus lábios em ti...
na sua pele sensível o mordiscar
dos meus dentes.
E que possas emitir gemidos
inéditos do que sentes.

Mah Delmond~


"Mas a força sensual está em mim; tenho sonhos eróticos,
sonho com o contrário da minha vida com Gonzalo. Sonho
que homens enormes me possuem, que gozo muitas vezes;
sonho com a bestialidade e desperto com o
gosto de Gonzalo em meus lábios, desejando-o;
o universo da carne parece infinitamente belo"...
Anain Nin
Diário FOGO. pgn. 291.

Imagem: auto retrato.

2 comentários: